“A gente chega aqui duas/três horas da manhã e nem tem certeza do atendimento”, relata cidadão na Delegacia do Trabalho, em Patos

A precariedade no atendimento para aos cidadãos que buscam a Delegacia do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para resolver questões inerentes ao órgão ainda causam revolta na cidade de Patos. A reclamação maior está na solicitação da Carteira de Trabalho devido a falhas no sistema e também ocasionadas pelo pouco número de funcionários para a demanda de dezenas de municípios no sertão da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e até do Ceará.
Nesta terça-feira, dia 04, a senhora Kirla Gomes se indignou ao buscar a retirada da 2ª via de sua Carteira de Trabalho na delegacia do MTE/Patos. Ela disse que está a quase uma semana tentando conseguir êxito, mas tem enfrentado problemas no atendimento. “A gente tem que chegar aqui duas três horas da manhã. Quando a gente chega às vezes tem um cartaz ali fora dizendo que não vai ser atendido. Isso vai a semana todinha. Quando foi hoje, as pessoas de ontem vieram para ser atendidos hoje...só é uma pessoa para atender. Tá um descaso! ”, relata Kirla.
A chefe substituta da Delegacia do MTE, Janicleide Oliveira confirmou as dificuldades devido a precariedade dos equipamentos, poucos funcionários e internet com velocidade incompatível com a necessidade do órgão. A chefe disse que são atendidas 20 pessoas por dia das 07 às 13h30. Janicleide comentou que as soluções dos problemas estão além da força de vontade local, pois dependem de decisões superiores.
Com a solidariedade do Ministério Público do Trabalho (MPT) poderá ser melhorada a velocidade de internet. O MPT funciona no mesmo prédio da delegacia do MTE e vai emprestar a internet com mais velocidade à delegacia.


Jozivan Antero 
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário