Mesmo com mudanças no relatório, governistas ainda têm resistência ao texto da Reforma da Previdência

Os deputados federais Veneziano Vital do Rêgo e André Amaral, ambos do PMDB, continuam resistentes ao texto da Reforma da Previdência em discussão no Congresso Nacional. O texto sofreu novas modificações esta semana, mas ainda está longe de convencer a maioria dos deputados, incluindo os aliados do presidente Michel Temer.

Para Veneziano, Temer errou no tempo e fez uma leitura equivocada do cenário político, tanto interno como externo. “Continuo a dizer que o governo deveria ir discutindo a reforma tributária, onde há uma proposta mais consensualizada, onde todos têm a noção exata da necessidade de você rediscutir as diferenças injustas e situações que envolvem a união com os estados; você poderia se debruçar mais sobre a reforma política e permitir que essas duas propostas de reforma – tanto a trabalhista quanto a previdenciária – pudessem ser melhor debatidas”, defende Veneziano
O paraibano afirma que algumas mudanças feitas no texto foram importantes, mas que alguns pontos ainda não o convencem. “Relações que existem com servidores públicos, tanto federais quanto estaduais, questões que dizem respeito – e que ainda não estão muito clara – a regra de transição, enfim, questões que precisam ser melhor avaliadas”, disse.
O deputado André Amaral também elogiou algumas mudanças, mas defende que ainda há muito a ser debatido antes de bater o martelo. “A gente está muito atento a essa reforma. É preciso estudar a fundo o relatório, ver o que aquilo realmente quer dizer. Se tiver alguma possibilidade de passar e se forem razoáveis, que estejam dentro daquilo que a sociedade espera, que elas possam caminhar dentro da casa, mas se as medidas continuarem muito duras, tenho a certeza que não passam”, avaliou.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário