Quase 15 anos de humanidade, boa ação e partilha. Bons exemplos que precisam ser seguidos

O senhor Paulo Araújo Leite da cidade de Cacimbas – sertão paraibano, mantém a quase 15 anos um gesto de compaixão e partilha aos seus conterrâneos da pequena cidade interiorana.

Todos os anos ele se desloca até a cidade de Coremas-PB, na quinta-feira da Semana Santa, para comprar peixes e distribuir de maneira gratuita na manhã seguinte, exatamente na Sexta-feira Santa, fazendo a alegria de inúmeras pessoas que recebem os peixes, emocionando diversas outras que acompanham e sensibilizando cada vez mais pessoas, para que entrem no clima e deixem o espírito de solidariedade e partilha contagiarem seus corações.

Tudo isso acontece em plena luz do dia e de forma aberta à população, para que cada vez mais pessoas participem, recebendo os peixes ou colaborando com essa boa ação, para que ela possa crescer cada vez mais, como vem acontecendo nos últimos anos. Para se ter uma ideia, o senhor Paulo – que é comerciante – iniciou esse ato, de distribuição de peixes na Semana Santa, no início da década passada, distribuindo 20 kg de peixe para alguns dos seus fregueses e amigos carentes. Com o passar dos anos, ele percebeu que quanto maior o número de peixes distribuídos ao povo, maior era o sentimento de gratidão e sorrisos de felicidade proporcionados através deste belo gesto. À medida que os anos vão passando, mais pessoas vem colaborando, de forma que, somente nos dois últimos anos, a quantidade de peixes entregues a população ultrapassou o incrível número de 1 (uma) tonelada.

Paulinho – como é popularmente conhecido – deixou claro para todos, que esse gesto não se confunde com o cargo de Vereador que o mesmo exerce a pouco mais de 3 meses, pois, nunca utilizou dessa boa ação para angariar votos e tem certeza que não é por causa dela, que o povo votou e lhe colocou na Câmara de Vereadores, disse:

“Essa boa ação vem crescendo a cada ano que passa, começou com alguns quilos de peixe e, nos últimos anos, com a colaboração de amigos que também possuem um bom coração, esse gesto de partilha distribui mais de meia tonelada por ano, graças a Deus, pois é ele que tem o poder de multiplicar. Já faz quase 15 anos que venho com essa prática, portanto, não faço isso por ser vereador, pois o mandato ao qual o povo me conferiu não tem nem 4 meses e, acredito que não foi por distribuir peixes que o povo me deu a oportunidade de representar-lhes na Câmara. Aqui em Cacimbas todos me conhecem, sabem que faço o que posso, e as vezes o que não posso, para ajudar àqueles que mais precisam, ou seja, estou sempre junto do povo, não me escondo. Se é sim, é sim. Se é não, é não. O povo quer isso. Quer a verdade. Quer sinceridade. Quer ação com honestidade.” – pontuou Paulinho.

Portanto, em um cenário político em que vivemos, com todos os escândalos que temos notícias, nas mais diversas áreas e níveis, bem como, com a falta de humanidade, solidariedade, compaixão e amor pelo próximo, que fica cada vez mais nítido em nosso povo brasileiro, esse cidadão consegue “remar contra a correnteza”, fazer diferente e mostrar que é possível ajudar aos que mais precisam. Ele nos dá uma prova concreta de que “nem tudo está perdido” e que ainda existem pessoas de bom coração. Que surja “um Paulo” em cada coração que lê essa matéria e que os sentimentos de: compaixão, partilha e amor, saiam do vocabulário e se tornem atitudes em nossas vidas.

Desterro1 
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário