Aspaa comemora avanços no atendimento ao autista na cidade de Patos durante Audiência na Câmara

A Câmara Municipal de Patos debateu na noite desta segunda-feira, dia 1º, em audiência pública de autoria da vereadora Lucinha Peixoto (PCdoB), o Transtorno do Espectro Autista (TEA). O evento na Casa Legislativa fez parte da programação da Semana de Conscientização do Autismo 2019.
Durante a audiência, a Aspaa concedeu comenda ‘associado benemérito’ a colaboradores pelos relevantes serviços prestados à Associação e pelas ações meritórias em favor dos autistas.
Igrejas, escolas, Ministério Público Estadual, sociedade civil, Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Patos e Região (Aspaa) e vereadores estiveram presentes no evento para lembrar do dia do Autismo, celebrar neste 02 de abril.
Durante a audiência, foi destacado que a Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Patos e Região (Aspaa) iniciou-se no ano passado após a realização de uma audiência pública em que pais e mães de autistas debatiam sobre a conscientização do autismo e solicitavam melhorias na atenção à saúde e educação, a exemplo do atendimento no caps infantil.
A vereadora, Lucinha Peixoto, afirmou que a Câmara deve levantar e debater os problemas que existem na sociedade, pois, têm solução. “Ano passado nós realizamos essa audiência pública nessa Casa, foi um sucesso. A demanda maior era na saúde e hoje a gente já vê que a saúde melhorou no atendimento ao autismo, onde é necessário, e hoje a demanda foi na educação. Nós vamos lutar para que as crianças com autismo recebam atendimento de qualidade, que tenha profissionais com especialidade para trabalhar, receber nossas crianças na escola pública e, com certeza, no próximo ano, nós vamos está aqui comemorando e agradecendo essas vitórias”, afirmou.
Já Jossely de Oliveira, presidente da Aspaa, elevou a realização da audiência, uma vez que é o momento de expor as demandas para a melhoria dos grupos sociais. Ela também enalteceu o trabalho de conscientização do autismo. “O trabalho de conscientização do autismo é um trabalho de todos os dias do ano porque a gente lida com incompreensões em todas as áreas, desde o atendimento no comércio, no tratamento com a criança na escola”, lamentou. 
Jossely ainda criticou a quantidade de informações inverídicas que circulam sobre o autismo e que por isso deve-se permanecer o trabalho da informação correta e a filtragem dela.
O deputado federal, Hugo Motta, destacou a importância da mobilização realizada pela associação. “A nossa luta está começando! Quero parabenizá-los pela mobilização constante que vocês têm feito em torno do tema. A conscientização sobre a existência do outro, sobre as diferenças que cada indivíduo apresenta, é a chave para a promoção de uma sociedade pacífica, justa e acolhedora. Quero reafirmar que tenho imenso orgulho em fazer parte desta luta e que, com certeza, venceremos. Esta é a única alternativa que coloquei sobre esta questão: Venceremos! Não podemos esperar nada além da vitória dos nossos pleitos, pois eles são claros, justos e honestos”, afirmou.
O Promotor Uirassu Medeiros afirmou que com os avanços alcançados desde a realização da primeira audiência realizada no ano passado, o objetivo é dá continuidade, tendo em vista as melhorias junto ao CER- Centro de Especialidades em Reabilitação sendo que agora, a proposta é otimizar a prestação de serviço público de educação.
A psicopedagoga e mãe de uma criança autista, Elisângela Torres, comemorou os avanço em um ano de luta. “A gente viu que vale a pena lutar, vale a pena vestir a camisa e unir, porque quando nós nos unimos, mães e pais, a gente conseguiu ter uma voz mais ativa e, a partir desse grupo que a gente formou criou-se essa associação e a partir daí, conseguimos o apoio da vereadora Lucinha junto com os vereadores da Câmara”, afirmou.
Nesta manhã de terça-feira, dia 02 de abril, quando se celebra o dia de conscientização do Autismo, foi realizada uma caminhada no centro de Patos, encerrando o calendário de ações da Semana Municipal do Autismo.
O 02 de abril tem por objetivo difundir informações para a população sobre o autismo e, assim, reduzir a discriminação e o preconceito que cercam as pessoas afetadas por esta síndrome neuropsiquiátrica.

Ascom CMP
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário