Gestantes buscam Delegacia da Mulher após negativa de atendimento na Maternidade Dr. Peregrino Filho, em Patos

A situação na Maternidade Dr. Peregrino Filho, em Patos, está insustentável e na tarde desta terça-feira, dia 16, várias gestantes que buscaram atendimento foram informadas que apenas casos de urgência e emergência seriam aceitos, pois faltam insumos e o mínimo para se garantir segurança dos pacientes.
Outro fator que está causando revolta diz respeito ao não recebimento dos salários que estão atrasados há quase três meses. Apesar de decisões judiciais, promessas por parte do Governo do Estado da Paraíba, através da Secretaria de Saúde do Estado, poucos trabalhadores receberam o mês de março conforme combinado.
Gestantes fizeram relatos do sofrimento enfrentado para se ter atendimento. A senhora Francisca Martins, residente no Bairro da Vitória, está com 9 meses de gestação e teme perder o bebê. Francisca é carente e disse que não sabe a quem recorrer diante do caso na Maternidade Dr. Peregrino Filho. Érica Morais disse que “está ao deus dará....desde manhã estamos aqui buscando atendimento e ninguém por nós! Vamos para delegacia agora para buscar ajuda...”.
Diversas outras gestantes enviaram relatos semelhantes à redação do Patosonline.com dando conta de descaso. Um médico, que preferiu não se identificar, relatou que não se tem tubos, sondas, cateteres, lençóis, luvas cirúrgicas, filtros para incubadora, bateria para oxímetro, manutenção predial, copos descartáveis, papel higiênico, medicações importantes, dentre vários insumos fundamentais para o atendimento. “Não sei onde isso vai parar, mas o caso está mais sério que muita gente pensa! Além de não pagarem os salários, ainda mentem para a sociedade enviando notas que não se cumprem”, disse o profissional médico.
Em contato com Dr. Umberto Júnior, diretor da Maternidade Dr. Peregrino Filho, a reportagem foi informada que a situação está sendo contornada e que alguns fatos estão sendo exagerados.
Na manhã desta quarta-feira, dia 17, às 09h00, em frente da Maternidade Dr. Peregrino Filho, os trabalhadores estão marcando um ato público para chamar a atenção da sociedade para o caos que está sendo enfrentado. Na tarde desta terça-feira, a secretária de Saúde do Estado da Paraíba chegou a cidade de Patos para acompanhar o problema.


Jozivan Antero 
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário