"Temos que lutar pelo São João de Patos", afirma Marcelo Lima, Presidente da FUNDAP

O presidente da FUNDAP, Marcelo Lima, responsável pela realização do São João de Patos, divulgou um vídeo em suas redes sociais, falando sobre o impasse com o TCE, e esclarecendo que não se trata de suspensão. Marcelo rebateu a onda de boatos jogados por pessoas que torcem contra o evento. O presidente afirmou que é importante lutar pelo São João, por causa da sua necessidade e pelo retorno garantido ao comércio e ao povo.

"Nós juntos, iremos combater aqueles que são contra o  evento, aqueles que são contra o desenvolvimento da cidade, a geração de emprego, e ao aquecimento da economia. Nós precisamos, juntos, lutar pelo São João de Patos, e estamos firmes nessa luta. O compromisso nosso, é pra que esse evento seja de fato o ponta pé inicial pra levantar a alto estima do nosso povo." concluiu Marcelo Lima.

A prefeitura de Patos divulgou uma nota esclarecendo todo a questão com o TCE.

Nota:

A respeito da matéria que está sendo veiculada com relação a medida cautelar emitida pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, dizer que não houve nenhuma decisão quanto ao cancelamento ou a realização do São João de Patos, nem muito menos do certame. Houve uma auditoria no edital como de praxe e o auditor aconselha pelo deferimento da medida cautelar para suspender, mas, não existe decisão definitiva. Serão pontuadas as observações que o TCE quer para apresentar. Outro ponto importante é que não existe pagamento antecipado, mas, sim um cronograma financeiro e de pagamento, a exemplo de uma obra onde a cada etapa é realizado o pagamento. Ainda com relação ao edital, viu-se que não se apontou se a modalidade estava errada, se houve direcionamento, restrição excessiva, ou a falta de algum pedido, falta de justificativa de preço. Nada disso houve!  A única questão de fato com relação ao edital foi a questão dos camarotes não terem sido direcionados e, propositadamente, não direcionou-se porque tem concurso e a medida que se direciona já gera uma expectativa. Diante do edital, explicamos que a questão financeira não é algo que diz respeito ao certame , mas a execução do contrato, a forma como vai repassar . Esclarecemos que vamos levar todos esses pontos ao Tribunal para que ele seja sensível à realização do  evento que aquece a economia local, gerando emprego e renda às diversas categorias profissionais, como vendedores de bebidas, lanches, Mototaxistas, taxistas, rede hoteleira, comércio em geral.



Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário