Longe do sertão paraibano, Pierre Landolt fala do isolamento social e do momento crítico vivido no mundo



O empresário Pierre Landolt está em Portugal de onde fez contato a pedido da redação do site Patosonline.com para falar sobre o momento em que o mundo enfrenta a pandemia do novo coronavírus, COVID – 19. Dr. Pierre reside em Santa Teresinha (PB), mas tem tripla nacionalidade e escolheu o país da Europa para seu isolamento social.
Pierre é o diretor-presidente da Fazenda Tamanduá, em Santa Teresinha. Ele relatou que está em Portugal e lamentou está distante da cidade de Patos e dos filhos que estão espalhados entre o Brasil, a Suíça e a Inglaterra. Pierre levou mais que a sério o isolamento social e relata a situação vista por alguém que conhece o mundo e as medidas adotadas nos países mais atingidos pela pandemia que está causando mortes, danos na economia e na saúde também mental.
“…estamos em frente de uma situação excepcional. Tanto pela força do COVID – 19, bem como pelas medidas radicais que foram adotadas. A população dos mais idosos e com problemas pré-existente de saúde estão correndo sérios riscos de vida. Essa doença atinge ricos como pobres…quero lembrar que a segunda vítima fatal no Portugal era o presidente do Banco Santander naquele país…com os meus 73 anos encontro-me também um alvo do coronavírus…”, relatou Pierre.
Sobre as medidas tomadas em vários países que determinaram o fechamento de seus comércios, empresas e outros estabelecimentos não considerados essenciais, Pierre disse que tais decisões foram consideradas as únicas válidas. Ele também fez questão de destacar que o paciente “zero” pode ter surgido a partir de um acidente laboratorial na China, porém, os primeiros alertas feitos por um dos médicos na região, que inclusive esse médico morreu, foram ignorados. Logo após, o Governo chinês percebeu a gravidade e começou a fazer o que deveria ser feito, no entanto, com a doença já se alastrando rapidamente e agora espalhada por todo o mundo. Na China, a doença começa a perder força, mas ainda causa mortes.
Pierre considerou as medidas tomadas por Trump (EUA), Boris (Inglaterra) e Bolsonaro (Brasil) como desastrosas, colocando a população em alto risco e com consequências incalculáveis e incontroláveis. “A demora em tomar decisões foi muito lenta e, provavelmente, vai dar problemas sérios. A velocidade da resposta, ao ver os acontecimentos no mundo, devia ser imediata sem procurar amenizar a pandemia…”, comentou.
Ele fala dos laboratórios que lutam para descobrir medicamentos no combate ao novo coronavírus e descarta possibilidade de complô ligado aos grandes laboratórios e a indústria farmacêutica, sejam da China ou de outro país. Pierre comentou que busca fortalecer sua imunidade e toma Spirulina para tal.
Pierre teme uma recessão econômica em níveis globais. O impacto, de acordo com Pierre, será inevitável. “…Governos e empresários terão um papel social capital em tentar reerguer e reinventar um mundo diferente e mais justo quando acabar essa pandemia…”, finalizou Pierre.
OUÇA relato na íntegra:
Jozivan Antero – Patosonline.com


Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário