A votação do novo Código Eleitoral vai tramitar em regime de urgência na Câmara dos Deputados. O plenário da Câmara aprovou, por 322 votos a 139, requerimento para que o projeto de lei seja aprovado o mais rápido possível já que precisa ser analisado em duas votações até outubro pelo Senado para que valha já para próximas eleições.

Mas o que chama mais atenção é um dos pontos que impede a candidatura de magistrados e membros do Ministério Público que tenham se afastado do cargo há menos de 5 anos.

Pela nova lei, eles teriam que cumprir esse prazo para poderem concorrer a um cargo eletivo.

Com isto, pelo menos duas figuras conhecidas dos meios nacional e local ficarão fora das próximas eleições caso a proposta seja aprovada também no Senado até outubro.

O ex-juiz Sérgio Moro, um dos pretensos candidatos a presidente da República e o ex-juiz de Patos Ramonilson Alves que pretende ser candidato a deputado ano que vem.

Como Ramonilson se aposentou em 19 de março de 2020, ele estaria fora das eleições de 2022 e das eleições municipais de 2024 já que não teria completado os cinco anos de quarentena que só seria cumprido em março de 2025.

2787097f-ea14-4ee6-a72e-6bd9a3ede74f

Ramonilson já declarou que pretende disputar uma vaga seja na Assembleia Legislativa ou na Câmara dos Deputados ano que vem, sem ter feito tal escolha ainda.

Ele concorreu pelo partido Patriota a Prefeitura de Patos ano passado tendo perdido para o atual prefeito Nabor Wanderley (Republicanos).

Caso a nova regra seja de fato aprovada, ele também não teria condições de nutrir o sonho de disputar novamente a chefia do Palácio Clóvis Sátyto em 2024.



Portal 40 graus 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem