Sales Junior renuncia ao mandato de prefeito interino de Patos


O prefeito interino de Patos, Francisco Sales Mendes Junior, acaba de protocolar, às 14h30, desta terça-feira(20), na Câmara Municipal de Patos a sua renúncia ao cargo de Chefe do Executivo Municipal, após quatro meses e meio no cargo. Ele havia assumido o mandato no dia 5 de abril último.
Sales estava na companhia do secretário de Finanças, Jonas Guedes, e do secretário de Saúde, Umberto Joubert.
A informação que chega em primeira-mão ao Portal 40 Graus é de que ele também entregou sua renúncia do cargo de presidente da Câmara já que assume agora o mandato de prefeito o ocupante de tal cargo no Legislativo Mirim.
Sales contou em primeira-mão a nossa reportagem e disse que vai informar os motivos pelos quais levaram a tomar tal decisão. “Eu tentei! A sociedade estava vendo, mas não dá para brigar com os vereadores! Eu quero paz...”, relatou Sales.
Sales alegou ainda falta de contribuição em ações mínimas para continuar a administração do Município de Patos, pois, desde o dia 17 de julho, o prefeito interino enviou o pedido de remanejamento de dotação orçamentária e não foi nem sequer apreciado pelos vereadores.
Assume agora a prefeitura, o quatro prefeito em um mandato só, a presidente da Casa Juvenal Lúcio de Sousa, a vereadora Tide Eduardo(MDB). Caso Tide não queira gerir a Capital do Sertão, terá que renunciar também a presidência da Câmara e o Poder Legislativo eleger um novo presidente que assumirá os destinos de Patos.
Sales foi o terceiro prefeito desde 2017 após o prefeito de Patos, Dinaldo Filho, ser afastado pelo Tribunal de Justiça por conta das acusações da Operação Cidade Luz, e seu vice, Bonifácio Rocha ter renunciado no dia 04 de abril desse ano após pouco mais de 7 meses no cargo.
Dinaldo foi afastado no dia 14 de agosto do ano passado e continua impedido de governar devido às medidas cautelares impostas pelo Tribunal de Justiça.
Patos vive um total clima de instabilidade, ainda mais agora com seu quarto e provavelmente quinto prefeito em quatro anos já que Tide não deverá assumir de fato o Palácio Clóvis Sátyro, pois caso assim proceda, ficará impedida de disputar cargo de vereadora nas eleições de 2020 caso esteja no cargo de prefeita até 4 de abril de 2020.
Mais informações em instantes.

portal40graus
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário